Outras Notícias

INTERNACIONALIZAÇÃO PME

A AERLIS organiza mais um conjunto de missões empresariais para PME a diversos mercados emergentes.

 

MOÇAMBIQUE - 22 a 29 Abril 2012

BRASIL - 26 de Maio a 2 de Junho 2012

RÚSSIA - 1 a 6 de Julho 2012

CABO VERDE - 23 a 28 de Setembro 2012

MACAU e CATÃO - 16 a 25 de Outubro 2012

ÍNDIA - 11 a 18  de Novembro 2012

 

 

MOÇAMBIQUE

Moçambique é encarado como um caso de sucesso entre as novas economias emergentes africanas e tem assumido um papel cada vez mais determinante no contexto da África Austral, atendendo nomeadamente ao seu potencial como fornecedor de energia para a região.

Em 2010, Moçambique registou uma recuperação da economia, apoiada pelo investimento estrangeiro (destacando-se os mega-projetos de extração de carvão de Moatize e de Benga e a construção do segundo pipeline para a África do Sul), pelo crescimento do setor da agricultura e pela ajuda financeira internacional que representa cerca de 14,5% do PIB.

Dados recentes do INE, indicam que Moçambique tem mantido uma taxa de crescimento constante e bastante positiva. A política de reformas estruturais, com especial ênfase no sistema tributário, na dinamização do sector privado, na gestão dos recursos naturais do país e na administração pública tem contribuído para criar um ambiente de negócios que permita atrair mais investimentos internos e externos.

Assim, e no seguimento de edições anteriores, a AERLIS irá realizar uma Missão Empresarial a Moçambique - este ano abrangendo Maputo, Tete e Beira. A missão terá carácter multissectorial e proporcionará às empresas participantes a identificação de potenciais parceiros para o desenvolvimento de projectos de exportação ou investimento e o contacto com entidades oficiais.

 

 

BRASIL

O Brasil é considerado atualmente a primeira economia da América Latina e ocupa o sétimo lugar no ranking das maiores economias mundiais. A economia brasileira tem apresentado um crescimento consistente, tendo fechado o ano de 2010 com crescimento de 7,5%, o maior em 24 anos. A indústria tem mostrado o melhor desempenho entre os vários sectores de atividade.

As previsões para 2011 da taxa de crescimento do PIB eram de 4,5%, valor claramente acima da média verificada em toda a América Latina. Para o ano de 2012 a meta é crescer acima dos 3%, sendo que a inflação de mais de 9% deverá cair para próximo de 4,5%, com impactos positivos na economia.

As importações de produtos portugueses pelo Brasil aumentaram 44% em 2011, na comparação com o ano anterior, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior brasileiro. Os principais produtos importados pelo Brasil são: maquinaria, combustíveis, óleos minerais e derivados, veículos automóveis, tratores, suas partes e acessórios, químicos orgânicos e fertilizantes.

Assim, e pela primeira vez, a AERLIS irá realizar uma Missão Empresarial ao Brasil, contemplando a cidade de São Paulo. A missão terá carácter multissetorial e proporcionará às empresas participantes a identificação de potenciais parceiros para o desenvolvimento de projetos de exportação ou investimento e o contacto com entidades oficiais.

 

 

RUSSIA

Após a crise de 1998, que viu o preço do petróleo atingir o seu ponto mais baixo desde 1973, a economia Russa começou a recuperar, verificando-se um crescimento muito rápido entre 1998 e 2008. De facto, tão rápido que muitos se convenceram de que a Rússia estaria pronta para se juntar ao clube elitista dos países ricos com altas taxas de crescimento. Naqueles anos, o PIB russo cresceu 185%, sendo a média de crescimento anual de 7,3%.

Entretanto verificou-se um desaceleramento de 2008 a 2010 pelo facto de o país estar dependente das cotações dos mercados das commodities, em especial do petróleo e do gás (a Rússia é o primeiro exportador mundial de gás natural, o primeiro produtor e segundo exportador de petróleo e o terceiro de aço e alumínio). De acordo com o FMI a previsão de crescimento para 2011 será de cerca de 4.3% e em 2012 4.1%, sendo que a verificar-se a concretização de estabilização da taxa de inflação no intervalo de 3% a 5%, as taxas de crescimento de médio longo-prazo serão de 6% em média. De facto, o atual estado da economia russa permitirá ao País sobreviver sem maiores problemas ao período de instabilidade que se vive na economia mundial.

A União Europeia é atualmente o principal parceiro comercial da Rússia, representando mais de 43% do comércio externo do país, quando em 1995 representava cerca de um terço. As importações são constituídas fundamentalmente por máquinas e equipamentos (28,8%) e por veículos e outro material de transporte (10,4%).

Assim, e pela primeira vez, a AERLIS irá realizar uma Missão Empresarial à Rússia que terá carácter multissetorial e proporcionará às empresas participantes a identificação de potenciais parceiros para o desenvolvimento de projetos de exportação ou investimento, o contacto com entidades oficiais.

 

CABO VERDE

Cabo Verde encetou um importante processo de reformas estruturais, nomeadamente em termos de privatizações, liberalização progressiva de preços, abertura económica e aduaneira, reforma fiscal, medidas contra a pobreza, melhoria da produtividade agrícola e da competitividade das exportações e investimentos em infra-estruturas terrestres, portos, aeroportos e telecomunicações.

Com uma taxa média anual de crescimento de 8.4%, no período de 2005 a 2009, a economia de Cabo Verde tem registado uma evolução bastante positiva, o que conduziu a que em Janeiro de 2008 o país deixasse de pertencer ao grupo dos países de baixo rendimento (na classificação adotada pelo Banco Mundial e outras organizações internacionais) e tenha adquirido o estatuto de país de rendimento médio.

Em 2010, com os efeitos das medidas de estímulos orçamentais e fiscais implementadas pelo Governo, e um cenário de inflação relativamente baixa, verificou-se um crescimento do PIB em 4,5%. Em 2011 com um novo aceleramento da atividade, a previsão de crescimento foi revista em alta para os 7.5%.

Assim, e no seguimento de edições anteriores, a AERLIS irá realizar uma Missão Empresarial a Cabo Verde - Ilhas de Santiago e São Vicente que terá carácter multissetorial e proporcionará às empresas participantes a identificação de potenciais parceiros para o desenvolvimento de projetos de exportação ou investimento, e o contacto com entidades oficiais.

 

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES CONTACTE:

Elisabete Oliveira - Telefone: 210 105 000 - Fax: 210 105 034

 

 

 

Publicado em 05/03/12


um projecto da Câmara Municipal de Torres Vedras
desenvolvido por Slingshot